Força Para Viver Espiritualidade

A vida, na verdade, não é fácil. A família, o trabalho, o futuro e até as coisas mais simples e bonitas da vida, perdem a sua cor e alegria quando nos faltam as forças para lutar e vencer. Através desta viagem pela Bíblia, em 29 lições, será conduzido, através de citações e questões, a respostas sobre a fiabilidade da Palavra, a natureza de Deus, o que acontece após a morte e o plano da salvação. Tenha uma vida com sentido e encontre força para viver!

Lições

Os Estados Unidos na Profecia

Qual é o destino da América?

Através dos séculos, a Bíblia tem revelado, com espantosa exactidão, a ascensão e a queda de nações. Os seus destinos foram preditos com antecedência, mas a Bíblia não é fundamentalmente um livro de História! Nem todas as potências mundiais são mencionadas.

As nações são incluídas no quadro da Bíblia não como potências políticas independentes, mas à luz do seu papel no plano geral de Deus. A Bíblia revela o papel das nações na antiga controvérsia entre Cristo e Satanás. Nos últimos dias da história da Terra, o conflito final irá centrar-se sobre a questão da lealdade a Deus, manifestada pela obediência à Sua Lei.

Trabalhando através dos poderes religiosos e estatais, Satanás tentará forçar o povo de Deus ? com boicotes económicos, multas, ameaças de prisão e de morte ? a ignorarem a Lei de Deus ao aceitarem um dia de descanso falso.

Irão os Estados Unidos da América desempenhar um papel significativo neste conflito final? Irá a América continuar a defender os princípios de liberdade religiosa ou irá ela, um dia, repudiar a sua herança, unir-se à besta e tornar-se num poder perseguidor? Qual é o destino da América?

Nesta fascinante lição iremos descobrir as respostas a estas perguntas.

Textos Bíblicos para Estudo

Apocalipse 13:1 Apocalipse 13:11 Apocalipse 13:12 Apocalipse 13:16-17 Apocalipse 13:13-14 Atos 5:32 João 14:15-16 Apocalipse 12:17 Apocalipse 14:12 Apocalipse 22:11-14

Complemento ao Estudo

  • Na lição 26 identificámos claramente o primeiro animal de Apocalipse 13 como sendo o Papado. Como Apocalipse 13 descreve, este animal recebeu o seu trono político de Roma Pagã, tornou-se num sistema universal de adoração, perseguiu o povo de Deus, afirmou ter o poder de perdoar pecados e reinou supremo durante 1260 anos. Na profecia bíblica, o mar representa uma área povoada da Terra (Apocalipse 17:15). O animal que surge do mar representa uma potência que aparece nas áreas povoadas do mundo. A terra, por outro lado, representa o oposto ? uma área não povoada ou escassamente povoada. O segundo animal surge na área escassamente povoada do Novo Mundo.

  • O animal, semelhante a um cordeiro com dois chifres, surgiu precisamente quando o primeiro animal ia para o cativeiro. O Papado recebeu a sua ferida mortal em 1798, quando o general francês Berthier prendeu o Papa. O Papa acabou por morrer no cativeiro. O segundo animal deveria surgir após o primeiro ter sido preso.

  • O primeiro animal surgiu ou saiu do mar. Ele surgiu a partir de Roma, das regiões povoadas da Europa. O segundo animal surgiu de uma área não povoada do mundo. A palavra grega para ?subir? é anabaino, significando ?despontar?. Surgiu como uma semente silenciosa, crescendo a partir da terra sossegada. Emerge rapidamente da obscuridade para se tornar numa superpotência mundial.

  • Ao longo do livro de Apocalipse, Jesus é descrito como um cordeiro. As qualidades de um cordeiro indicam gentileza, inocência e liberdade. Jesus dá a cada um dos Seus seguidores a liberdade de escolha. Esta potência, semelhante a um cordeiro, concede aos seus cidadãos a oportunidade de adorar livremente, de acordo com os ditames da sua consciência. Também devemos notar que um cordeiro é um animal jovem. O leão, o urso, o leopardo e o dragão, descritos em Apocalipse 13, são animais plenamente crescidos, indicando nações antigas e estabelecidas. O jovem cordeiro representa uma nação acabada de nascer.

  • Coroas indicam autoridade real. A nova potência não tem coroa nem rei! Os chifres são símbolos de poder. Aqui o poder vem de outra fonte ? do povo. Os dois chifres representam uma forma de governo democrática e republicana.

  • a. Os Pais Peregrinos desembarcaram no princípio do século XVII. As colónias cresceram rapidamente. Em 1776 foi esboçada a Declaração de Independência. Em 1787 foi escrita a Constituição e em 1789 foi formulada a Declaração de Direitos. Em 1791 foi adoptada a Declaração de Direitos. Em 1798 o Papa foi feito prisioneiro pelo general Berthier. Os Estados Unidos foram reconhecidos como uma nação pela França, a mesma potência que infligiu a ferida mortal no primeiro animal. Os Estados Unidos surgiram exactamente como a profecia indicava e na altura em que a profecia indicava.

b. Os Estados Unidos foram fundados por Europeus corajosos, cheios de um espírito aventureiro, que tentavam escapar à tirania política e religiosa do Velho Mundo. Não foram fundados pela conquista de uma outra nação, mas pelo estabelecimento de uma nova nação! ?Os oprimidos e espezinhados por toda a cristandade voltaram-se para esta terra com interesse e esperança. Milhões têm procurado as suas costas e os Estados Unidos emergiram para ocupar um lugar entre as mais poderosas nações da Terra? (The Great Controversy [O Grande Conflito], p. 441).

c. Os Estados Unidos estabeleceram duas autoridades separadas ? política e religiosa. O princípio de completa separação entre a Igreja e o Estado era representado pelos ?dois chifres como de cordeiro?.

  • O animal semelhante ao cordeiro, pacífico, democrático, passaria a falar como o dragão (Satanás).

  • Quando a Igreja Primitiva se corrompeu por se afastar da simplicidade do Evangelho, perdeu o Espírito e o poder de Deus. Para controlar a consciência das pessoas, a Igreja procurou o apoio do poder secular. Para que os Estados Unidos formem uma imagem da besta, um poder religioso deve controlar o governo civil. A Igreja irá usar a autoridade do Estado para, mais uma vez, forçar as consciências. Uma imagem é uma ?semelhança de algo? e algo que é similar. O Papado apresenta, como sinal da sua autoridade, um dia substituto de adoração. O Domingo é uma ?semelhança? do Sábado, mas não é o Sábado. É um dia de adoração falso. Nesta assombrosa profecia, os Estados Unidos da América estabelecem uma semelhança do Papado, ao usarem o poder governamental para impor um dia religioso de culto. Num tempo de grande crise, o povo e os seus líderes religiosos farão uma enorme pressão sobre os seus legisladores para imporem um dia comum de adoração religiosa.

  • Num período de convulsão social, dificuldades económicas, desastres naturais e tensão internacional, a Igreja e o Estado irão unir-se numa tentativa de estabelecer a paz. Satanás irá usar milagres falsos para fundamentar as suas pretensões.

  • O conflito irá, em breve, intensificar-se para além do que possamos imaginar. Através do poder de Jesus Cristo, podemos permanecer leais ao longo destes últimos dias. João viu em visão a celebração triunfal feita no Céu por aqueles que saíram vitoriosos da besta e da sua imagem: ?E vi... os que saíram vitoriosos da besta, e da sua imagem, e do seu sinal, e do número do seu nome, que estavam junto ao mar de vidro, e tinham as harpas de Deus. E cantavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos? (Apocalipse 15:2-3).

O Meu Compromisso Pessoal

Porque amo Jesus, não seguirei a besta ou a sua imagem. Decido estar com aqueles que guardam os mandamentos de Deus. Decido tomar parte naquela grande celebração no Céu!