A Fé de Jesus Espiritualidade

A sociedade contemporânea apresenta-nos hoje inúmeros desafios. O maior talvez seja a ideia de que é possível viver sem Deus. Embora nos pareça que muitas pessoas rejeitaram definitivamente Deus, reconhecemos igualmente que uma boa parte se sente perdida, à procura de algo novo, mais elevado e nobre, que consiga dar um sentido e um rumo certo à sua vida. No meio das complexidades, tragédias, alegrias e tristezas, ecoa por todo o lado um mesmo clamor ansioso: quero ser feliz, quero realizar-me, quero viver uma vida com sentido! O famoso psicoterapeuta austríaco de origem judaica Viktor Frankl, caracterizava este anseio interior como um vazio ou a Presença ignorada de Deus, que o homem teima em não reconhecer. Não podemos viver sem Deus. Necessitamos urgentemente do Seu amor, do Seu perdão e da Sua misericórdia. Este manual, ?A Fé de Jesus?, é um importante instrumento de trabalho. Com ele podemos descobrir os eternos desígnios de Deus e o maravilhoso Plano da Salvação que Ele, tão ternamente, nos quer revelar. Através de 20 Lições, este guia de estudo apresenta uma visão cristocêntrica da mensagem bíblica e do apelo a todo o ser humano para seguir Jesus. Saiamos da nossa rotina, dos nossos problemas e frustrações e aprendamos a conviver com esse Deus maravilhoso que nos oferece, HOJE, uma paz e uma plenitude de vida que nada nem ninguém conseguiu alguma vez oferecer. Jesus disse: ?Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.? João 10:10.

Lições

O que a Bíblia ensina acerca do Dia de Descanso

Textos Bíblicos para Estudo

Êxodo 20:8-11 Marcos 2:27 Génesis 2:1-3 Lucas 4:16 Lucas 23:56 Atos 17:2; 18:4 Isaías 66: 22-23

Complemento ao Estudo

  • História venerável do Sábado. Foi dado na criação (Génesis 2:1-3). Abraão respeitou-o (Génesis 26:5). Foi santificado pelos hebreus antes da promulgação escrita da Lei (Êxodo 16:21-30). Foi promulgado na Santa Lei (Êxodo 20:8-11). Foi guardado por Jesus (Lucas 6:5-6; Lucas 4:16; Marcos 1-21). Respeitado pela virgem Maria (Lucas 23:56). Guardado pelos apóstolos (Atos 13:14; Atos 13:44; Atos 17:2; Atos18:4). Será respeitado no Céu (Isaías 66:22-23).

  • Não há o direito de fazer alterações. Deus é imutável (Malaquias 3:6). Jesus é imutável (Hebreus 13:8). Nem o homem nem instituições têm o direito de efectuar mudanças na Lei de Deus (Mateus 5:18-19; Mateus 15:6-9; Eclesiastes 3:14).

  • O cristão deve seguir o exemplo de Jesus. Jesus respeitou os mandamentos e guardou o santo Sábado (Lucas 4:16). O verdadeiro cristão segue em tudo o exemplo de Jesus (I Pedro 2:21; I João 2:6, 3; João 14:15).

O DIA DO SENHOR

O título de «dia do Senhor» corresponde legitimamente ao Sábado (Apocalipse 1:10; Mateus 12:8). O Sábado é um memorial eterno do poder criador de Deus.

Ao longo dos séculos o Sábado ocupou o sétimo lugar na semana. A Bíblia identifica-o como o sétimo dia em vários textos (Êxodo 16:26; Êxodo 20:8-11; Êxodo 35:2; Levítico 23:3; Ezequiel 46:1; Lucas 13:14). ?Sábado em hebreu significa descanso, e é o sétimo dia da semana? (Dicionário Teológico de Buck).

O DOMINGO NÃO É DIA DE REPOUSO

No Novo Testamento aparece oito vezes a expressão ?primeiro dia da semana? referindo- se ao Domingo (Mateus 28:1; Marcos 16:2,9; Lucas 24:1; João 20:1,19; Atos 20:7; I Coríntios 16:2). É-lhe atribuído sempre o nome de ?primeiro dia da semana?, sem que tenha conotação religiosa. Em contraposição, refere-se 59 vezes o Sábado, usando a palavra SABBATOM, que significa ?repouso?.

?Podemos ler a Bíblia desde o Génesis até ao Apocalipse e não encontraremos nem uma só linha que autorize a santificação do Domingo. As Escrituras falam da observância religiosa do Sábado, dia que nós nunca santificámos? (Cardeal Gibbons, A Fé dos Nossos Pais, pág. 98, Nova Iorque, 1928).

COMO FOI FEITA ESSA ALTERAÇÃO?

A Bíblia prediz atentados graves contra a Santa Lei de Deus (Daniel 7:25; Daniel 8:12). Deste modo, os apóstolos previnem os cristãos sobre a apostasia e a introdução de heresias no seio da igreja (Atos 20:28-30; II Tessalonicenses 2:3-4; Romanos 1:25).

A alteração não foi feita por Cristo nem pelos apóstolos, mas ocorreu pouco a pouco numa igreja que se tinha afastado dos princípios eternos da Lei de Deus. Entraram na igreja milhares de pagãos que não estavam plenamente convertidos e que adoravam o Sol, cujo culto se fazia no primeiro dia da semana. Durante algum tempo foram guardados os dois dias, até que Constantino emitiu o seu famoso decreto onde ordenava que se santificasse unicamente o Domingo.

Diz o decreto de Constantino: ?Descansem todos os juízes, a plebe das cidades e os ofícios de todas as artes, no venerável dia do Sol?.

Neander, professor de História Eclesiástica de Berlim, declarou: ?A festa do Domingo, como todas as festas, não passou de uma ordenança humana: os apóstolos não sonharam em erigir um mandamento divino relativo a ele, nem tão pouco sonhou a igreja apostólica primitiva em transladar o Domingo das prescrições do Sábado.? Deus nunca aprovará essas alterações.

O nosso Senhor Jesus reprovou severamente aqueles que antepõem ensinos humanos aos divinos (Salmos 89:33-34; Mateus 15:3,9).

O SELO DE DEUS

Deus estabeleceu provas de obediência e lealdade para determinar quem são os Seus filhos fiéis. No Éden, era a árvore da ciência do bem e do mal. Agora, o Senhor tem um SELO através do qual conhece aqueles que são Seus (II Timóteo 2:19). Com esse selo identificará ou selará os Seus filhos (Apocalipse 7:2-3). Por isso, santificar o Sábado é um sinal entre Deus e os Seus filhos (Ezequiel 20:12, 20).

O Meu Compromisso Pessoal

Acredito que o Sábado é o dia do Senhor. Prometo respeitá-lo fielmente.

O que devo fazer?

1. Respeitar o dia de Sábado (Isaías 56:2)

2. Fazer a vontade de Deus (Isaías 58:13-14)

3. Obedecer a Deus acima de todas as coisas (Atos 5:29)

4. Amar a Deus de todo o coração (Mateus 22:37)